terça-feira, 30 de outubro de 2012

Visita ao Sítio Vanessa

No sábado 27/10, estivemos no Sítio Vanessa depois de um longo tempo. Encontramos o Edemilson como sempre trabalhando e envolvido com suas fantásticas criações de bambu. Ele está montando uma base para a placa do Sítio Vanessa, que ficará bem na entrada.


O Edemilson nos apresentou os novos moradores do Sítio, que estão sob sua tutela, a cadelinha Morgana e o cachorrinho Tortinho (que está no colo). O Tortinho foi atropelado por uma bicicleta e perdeu a visão de um dos olhos. Agora eles foram adotados e têm um novo e feliz lar no Sítio Vanessa.


Fiquei muito feliz com a rotatividade de livros da biblioteca, um dos mais emprestados é Três Sombras, da Companhia das Letras, um livro de história em quadrinhos "cabeça", sombrio e muito bonito.

O caderno de empréstimos da biblioteca está movimentado

Dessa vez além de levarmos uma caixa cheia de livros, nós também entregamos as arrecadações de agasalhos que fizemos nesses seis meses através da nossa campanha "Ajude a aquecer o inverno do Anhaia". Entregamos blusinhas, calças jeans, camisetas, blusas de inverno, tênis e muitas outras roupas. A campanha é permanente e quem quiser ajudar, pode entrar em contato conosco através do email bibliotecadositio@gmail.com que nós levaremos os agasalhos até o Sítio. As roupas sempre são muito bem-vindas.

A Dona Josefa ficou bem feliz com as doações. 
Agradeço à todos que colaboraram conosco para arrecadar agasalhos.

Sempre que encontro um livro com gatinhos ou sobre gatos, reservo para levar para a Dona Josefa. Ela é uma dona feliz de 38 gatos! E sempre fica encantada quando encontra nos livros gatos parecidos com os dela.


Também levei um mini-gaveteiro de plástico e alguns zíperes para a Maria, irmã do Edemilson que é costureira, para ajudá-la a organizar seu material de costura. Ela está aprendendo a pintar panos de prato, já pintou vários, e agora está finalizando muitos deles fazendo os biquinhos de crochê. Os panos serão vendidos a R$ 6,00 cada.

Quando visitar o Sítio, dê uma ajudinha à Maria, e compre um dos paninhos dela.


Conhecemos a hortinha orgânica do Edemilson. Quando me falaram que era uma "hortinha", eu pensei que era um quadradinho, com algumas alfaces e temperos. Mas na verdade a horta é um campo enorme, que rendeu muita trabalheira para o Edemilson e suas irmãs Maria e Matilde. Olha só o tamanho da horta, clique na foto para aumentar...


A Maria subindo o morro da "hortinha" para pegar umas alfaces, almeirão e couve, a horta também tem mandioca e outras delícias orgânicas...

No Sítio Vanessa a gente também vê essas belezas....

Flor de bananeira de pertinho...

A flor de bananeira subindo

Banana selvagem (essa banana tem sementes)

Em breve voltaremos com mais novidades!



* Aos interessados em usar nossas imagens, pedimos a gentileza de que entrem em contato conosco através do email bibliotecadositio@gmail.com ANTES de usar as nossas fotos. Ao fazer, por favor, coloque os créditos do fotógrafo, e cite a fonte (o nosso blog, ou o nosso Flickr, ou o nosso Tumblr). Faça um uso ético das imagens na Internet.

domingo, 28 de outubro de 2012

Ranços e avanços

Tenho uma coluna no Blog Livros & Afins, onde divulguei o seguinte artigo: "Biblioteca escolar: ranços e avanços", de Cintia Barreto, Mestra em Literatura Brasileira pela UFRJ, professora da rede pública estadual (RJ) e da Universidade do Grande Rio.


Muitas das situações descritas pelo artigo já nos foram relatadas desde que começamos a trabalhar com bibliotecas comunitárias. São escolas que não disponibilizam bibliotecas ou salas de leitura aos alunos, porque elas são transformadas em cozinha, em escritório da diretora ou da coordenadora pedagógica. Em algumas escolas as bibliotecas viraram depósito. As crianças são chamadas para dentro da biblioteca quando se comportaram de maneira inadequada para levar sermões. Nesse artigo vários casos desse tipo são relatados, e muitos apontamentos para a solução desses problemas também são mostrados.

Façam a leitura desse artigo, pois ele é enriquecedor, e quebra muitos mitos em relação à bibliotecas escolares. Mesmo que a sua profissão não seja relacionada à educação, independente de morar em área urbana ou área rural, é importante que a leitura desse texto seja feita, e que os fatos aqui relatos sejam do seu conhecimento.

As pessoas em geral tem a tendência a acatar tudo o que acontece dentro das escolas públicas, mas precisamos aprender a cobrar os nossos direitos, o direito dos filhos, e dos estudantes. As situações descritas no artigo em relação às bibliotecas escolares não podem mais ser encaradas como "normais". Não é "normal" uma escola não ter biblioteca. Não é "normal" os alunos serem levados para dentro das bibliotecas para levarem sermões. Não é "normal" uma biblioteca estar fechada quando um aluno precisa fazer uma pesquisa. Não é normal uma biblioteca ser desmontada para a sala virar cozinha ou depósito. Isso é um retrocesso. Se isso é "normal" na sua cidade, está na hora de arregaçar as mangas e lutar pelo seu direito, e dos seus filhos.

Segue um trecho do artigo:

“No cotidiano escolar, percebemos a pouca (ou nenhuma) utilização da biblioteca como espaço educativo e informacional que promove leituras, análises, debates e encontros entre livros e indivíduos. A biblioteca, não raras vezes, é palco de punições. Basta um aluno atrapalhar a aula de um professor que logo é enviado, sem aviso prévio, à biblioteca ou à sala de leitura. Por isso, é de suma importância que repensemos o papel da biblioteca dentro da escola e sua significação. (…) Alguns professores exigem que os alunos que não estão em sala de aula sejam castigados na biblioteca. Essa postura contribui para fazer da biblioteca a grande vilã da escola.” 

[Leia o artigo na íntegra]

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Candidatos emporcalham a Escola Rural Municipal de Canhembora em Morretes

A Escola R. M. de Canhembora também fica numa comunidade rural de Morretes chamada Candonga, distante 17 km do centro da cidade. Fica longe da Estrada do Anhaia, porém a escola do Canhembora encontra-se em situação bem semelhante às escolas de Rodeio e Anhaia, que os leitores já puderam conhecer aqui no nosso blog. Nessa localidade não existe coleta seletiva de lixo, fato que deveria ser encarado com mais seriedade e cuidado pelos candidatos, antes de jogarem aleatoriamente seus santinhos, poluindo toda a área. Mesmo quando os moradores separam os materiais recicláveis do lixo orgânico, como não existe a coleta, o material é levado pela coleta tradicional (sem separação). Gostaria que os leitores do nosso blog lessem o post da Professora Anecy Oncken e a situação que ela encontrou a escola após as eleições.

"Atualmente, a preocupação com o meio ambiente vem se tornando cada vez mais primordial e com apenas alguns simples atos, pode-se fazer uma grande diferença para o planeta. E que a educação ambiental é a ferramenta mais importante para esse crescimento sustentado e deve ser enraizado na rotina escolar e na educação infantil. E, consequentemente, na maioria dos adultos também. Só que os candidatos a cargos políticos não pensam assim, ou não tiveram, enquanto estudantes, contatos com os ensinamentos de Educação Ambiental, ou se esqueceram. Na minha opinião, educação se dá pelo meio de exemplos, e infelizmente ao chegar na escola, hoje, me depara com muitos santinhos ao seu redor, me sinto ofendida, pois os candidatos, literalmente, jogam por água abaixo, todo esforço que o professor faz em sala de aula. Como explicar, aos alunos, que os futuros representantes do Poder Legislativo e Parlamentares agem assim, pensando em si próprio, que na ânsia de ganhar a eleição, passam por cima de toda ética de cidadania e respeito ao meio-ambiente. (...) Deixo aqui minha revolta por saber que candidato que joga santinho nas ruas não respeita a cidade que ele quer administrar por quatro ou oito anos.  

Vejam as imagens da situação da escola encontrada após as eleições:





Leia o texto na íntegra da Professora Anecy

Nossa sugestão é que os próprios candidatos promovam um mutirão para fazer a limpeza do colégio, ao invés de deixar a sujeira causada pelos santinhos de lembrança para os moradores, para os alunos e para a professora Anecy. Com um pedido bem convincente de desculpas. No mínimo.


Atualização em 12/10/2012

A professora Anecy publicou mais um post contando sobre o ato de vandalismo cometido contra a Escola Rural Municipal de Canhembora após as eleições. Um artigo foi publicado no Blog Livros & Afins sobre o ocorrido.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Doação de Livros

Gostaríamos de agradecer ao senhor Alfeu Garcia por ter enviado pelo correio uma caixa com mais de 60 livros infantis, de literatura brasileira e livros sobre meio ambiente para nos doar. Essa doação será muito bem utilizada! A Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa agradece! =D
Os livros serão divididos entre os três projetos que somos apaixonados e colaboramos: a Biblioteca do Sítio Vanessa, a Freguesia do Livro e a Biblioteca Amigo Livro.

Doação recheada de livros infantis! Obrigada!