quinta-feira, 29 de março de 2012

Como as bibliotecas livres funcionam?

As bibliotecas são livres, o empréstimo é facilitado e acessível, sem enrolação ou burocracia, e cada uma tem um sistema bem parecido. Conheça as bibliotecas livres de Curitiba e Morretes.

Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa em Morretes. Temos um caderno de empréstimos, onde os leitores colocam o nome e o título do livro que emprestaram. Fizemos esse caderno com a intenção de que o leitor firmasse um compromisso com a devolução, visto que até então não existia nenhuma biblioteca na Estrada do Anhaia, e ninguém é obrigado a estar familiarizado com as normas de funcionamento de uma biblioteca, quando não se tem nenhuma por perto. Fizemos o caderno também para conhecer quais os livros que seriam os mais emprestados e queridos pelos leitores. Com o passar do tempo, percebemos que os leitores adotaram a biblioteca de braços abertos e os empréstimos passaram a ser praticados de uma maneira tão habitual, que até mesmo o caderno ficou livre, assina quem quer. Seguem as orientações de funcionamento que temos em nosso carimbo:



"Esse livro faz parte do acervo da Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa. O livro pertence à comunidade. Fique com ele o tempo necessário para sua leitura e cuide como se fosse seu. Por gentileza não escreva, não rabisque, não use marcador de texto nesse livro para que o próximo a emprestá-lo tenha uma leitura tão agradável quanto à sua.  Se encontrar esse livro em uma biblioteca particular, faça-o circular, leia, empreste para alguém que ainda não leu ou devolva para a Biblioteca do Sítio Vanessa. Traga o livro de volta, assim você poderá emprestar outro. Conte para alguém que você gosta sobre o que leu nesse livro e que todos podem conhecer e emprestar livros na Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa". 

Biblioteca Livre Pote de Mel no Centro de Curitiba: 

"Leve este livro para onde quiser durante o 
tempo necessário; Cuide dele. Depois de ler, devolva; Este livro não deve pertencer a ninguém; Se ele estiver em prateleira particular, leve-o, leia-o, passe-o adiante ou devolva à Biblioteca Pote de Mel; Se quiser, doe um livro para a Biblioteca Pote de Mel".


Freguesia do Livro, movimento lítero-libertário que tem uma biblioteca na Vila Zumbi e um ponto de leitura em Colombo, região metropolitana de Curitiba, além de fornecer livros para diversas bibliotecas comunitárias: "Esse livro faz parte de uma corrente literária. Depois de ler, devolva ou passe adiante".


Minibiblioteca de Curitiba no Água Verde em Curitiba. "Livros não devem ficar guardados, devem circular e levar conhecimento ao maior número de pessoas possível. Se você tem livros que já leu, traga para cá. Se você deseja ler algum livro leve e se possível devolva para aumentar nosso acervo caso contrario repasse para outra pessoa interessada. Boa leitura!" 



Biblioteca Ice Book no Jardim das Américas em Curitiba: O empréstimo é feito na hora após o leitor deixar o nome e o título do livro, além de um contato telefônico em um caderninho de empréstimos. Empréstimo livre, o leitor só precisa devolver quando terminar de ler.


Você conhece mais alguma biblioteca que esteja promovendo empréstimos livres pela cidade? Ajude-nos a mapeá-las. Deixe um comentário no blog ou escreva para bibliotecadositio@gmail.com

segunda-feira, 26 de março de 2012

Cuidado com os Livros

Algumas dicas para manter seus livros livres de manchas, precauções para evitar acidentes e cuidados na hora do manuseio.
Jorge Luis Borges - Ficções
Manchas: As manchas podem ser causadas por produtos líquidos e bebidas difíceis de serem retiradas. Produtos facilmente encontrados em ambiente doméstico podem manchar as páginas do seu livro: iogurte, refrigerantes, sucos, leite, café, chás, esmaltes, acetona, bebidas alcoólicas, inseticidas.

Mãos sujas: Ao usar um livro é preciso tomar cuidado com os acompanhamentos. Mãos sujas por chocolates ou engorduradas com os mais variados tipo de comida, como pizza, salgados, etc. Mãos suadas e empoeiradas também causam manchas. As páginas podem ser facilmente marcadas nessas situações. Evite pegar os livros com as mãos sujas.

Boneca - cachorrinha do Sítio Vanessa

Animais: Os animais podem gostar dos livros, mas nem sempre podem ser amistosos aos livros. Quantas histórias ouvimos ao longo da vida de casos que o cachorrinho atacou um livro para brincar? Inúmeras. Mas o cachorro não sabe que aquilo ali é um livro, ele acha que é diversão, e quer roer, morder, brincar. Se o animal não está acostumado com os livros, pode querer atacá-lo para brincar e assim danificar o exemplar. Os animais detectam cheiros diferentes do ambiente onde vivem, e costumam demarcar o território. Cuide para não deixar seus livros acessíveis, pois seu bichinho de estimação pode querer demarcá-los com xixi e outros elementos mais sólidos.

Chuva: Água da chuva e livros não combinam. A água danifica os livros. É mais fácil salvar um livro que tenha se molhado do que ter entrado com outros produtos gordurosos ou químicos. Mas aí recuperar um livro que caiu numa poça de lama por exemplo, fica complicado. O importante é sempre ter um local adequado para carregá-lo protegidamente se uma nuvem mais carregada aparecer. Sacolinha de plástico é sempre uma saída em uma situação de emergência.

Quedas: Os livros tem uma aparência forte, mas uma simples queda pode ser  suficiente para deformar e estragar o livro. Manuseie com cuidado. Não atire o livro ao longe. Entregue cuidadosamente nas mãos da outra pessoa, para que as páginas e capas não se soltem, se rasguem, amassem ou se danifiquem. Coloque os livros em local seguro, como estantes e prateleiras, na posição vertical (em pé) para que eles não entortem. Eles não podem ficar extremamente apertados uns ao lado dos outros, porque na hora de retirar o livro da prateleira, ele pode sofrer uma deformação na lombada. Também não podem ficar com muita folga entre eles, porque entortam.

Edemilson
O livro não deve ser usado para apoio de outros objetos como copos, pratos, luminárias. Não utilize os livros para bater em algo ou alguém. Não utilize o livro como calço de qualquer eletrodoméstico e eletroeletrônicos. Não utilize o livro para se abanar. Respeite as fibras e o movimento natural do papel, como por exemplo dobrar totalmente a capa contra o sentido da lombada, causa danos irreversíveis à estrutura do livro. Para que o livro dure mais tempo, vamos tratá-los com carinho e cuidado.

Fotos: Juliano Rocha

domingo, 25 de março de 2012

Bibliotecas!

Dias dedicados ao planejamento do Bate-Papo Literário em parceria da Editora Estronho. Serão 54 crianças das escolas rurais da Estrada do Anhaia participando, haverá sorteio de livros, distribuição de kits de leitura aos alunos, apresentação do acervo da Biblioteca do Sítio Vanessa, e atividades recreativas voltadas ao incentivo à leitura. Vai ser uma festa!

A Biblioteca do Sítio continua funcionando no armário restaurado pelo Edemilson. Continuamos estudando possibilidades e conversado sobre um local dentro do Sítio Vanessa para ampliar o tamanho da Biblioteca, sem que atrapalhe as atividades dos moradores, e que não interfira em seu local de trabalho. Por enquanto ela segue funcionando dentro da casa da Dona Josefa e do Edemilson. Uma hora a gente acha um lugar com mais espaço dentro do Sítio para acomodar mais livros.

No Sítio Vanessa tem esse imóvel onde antigamente funcionava a farinheira da família. Originalmente a casa foi construída para abrigar uma fábrica de balas de banana. Atualmente é a oficina de trabalho do Edemilson, onde ele abriga as suas ferramentas. Na entrada lateral fica o Mini Museu de Antiguidades com peças especialmente garimpadas pelo Edemilson. O Edemilson adora peças antigas como ferramentas, panelas de ferro, utensílios domésticos como ferros de passar roupa, objetos bem rústicos e bonitos que ele ganha dos amigos, que foram garimpados por ele ou que foram herdados de sua família. O lugar é lindo, todo adornado por plantas, quem sabe um dia possa ganhar um espaço para serem colocados os livros da Biblioteca por ali?

A construção já foi uma fábrica de balas, uma farinheira e agora é a oficina do Edemilson

Farinheira, fábrica de balas, museu e biblioteca?
             
Edemilson mostrando um tijolo muito antigo feito por escravos. 
Nesse tijolo ficou impressa a mão de um escravo.

Uma das peças que o Edemilson tem no museu.

No sábado eu e o Juliano ajudamos a Josiane Bibas, coordenadora da Freguesia do Livro a colar os adesivos da Freguesia nos livros que serão distribuídos para as bibliotecas comunitárias. Conversando e colando, já conseguimos adiantar muito o trabalho.

Já selecionamos vários livros e temos uma caixa prontinha para ser levada e entregue à Silvia Buchalla, coordenadora da Biblioteca do Nereidas em Guaratuba, no litoral do Paraná.

Hoje, o dia foi dedicado à colagem do adesivo da Freguesia do Livro em revistas e livros que serão levados para o Sítio Vanessa. Temos uma caixa de livros e uma sacolada de revistas sobre natureza, meio-ambiente e ecologia, história, filosofia, cuidados com a saúde e com o corpo, e educação. Muitas revistas são exemplares da "Vida Simples" sobre qualidade de vida, parte de uma extensa coleção que eu e o Juliano  colecionamos durante um tempo, e que estamos mandando para o Sítio desde a criação da Biblioteca. Essa revista é bem emprestada pela biblioteca. Vai faltar espaço! =)

Adesivo da Freguesia do Livro, colado em livro que será enviado para a Biblioteca do Nereidas em Guaratuba. No adesivo está escrito o seguinte: "Este livro faz parte de uma corrente literária. Depois de ler, devolva ou passe adiante". Colei os adesivos em aproximadamente 50 revistas que serão enviadas a Biblioteca do Sítio Vanessa, para que a ideia impregne nos leitores, seja praticada e assim a corrente de leitura nunca pare.

Revistas selecionadas para a Biblioteca do Sítio Vanessa em Morretes, 
já com o adesivo da Freguesia do Livro


Essa semana também publiquei um texto sobre a situação lamentável da Biblioteca Pública Municipal de Guaratuba, e eu gostaria de convidá-los a fazer a leitura, a formar uma opinião sobre o assunto, e ajudar a divulgar entre os amigos.

E você tem lido muito ultimamente? Espero que sim!
Faça boas leituras, doe livros, não deixe a corrente de leitura parar =)


Fotos: Juliano Rocha

sábado, 24 de março de 2012

Nas ondas da leitura


A Silvia Buchalla está dedicando-se a um projeto muito bacana e inédito no Balneário Nereidas em Guaratuba, no litoral do Paraná. Nos últimos meses ela tem articulado a montagem do projeto que pretende criar um espaço cultural para reunir as crianças da região com diversas atividades. No projeto estão incluídas a criação de uma biblioteca, de uma orquestra, a prática de alguns esportes na rotina das crianças e  atividades com o coral que já existe.

A Biblioteca do Nereidas ainda não foi batizada, mas já tem um espaço para funcionar. O local tem uma sala só para os livros e uma enorme varanda, onde a Silvia colocou uma mesa grande e bancos para leitura. As crianças poderão usar esse espaço para fazer as tarefas no horário alternativo da escola. Algumas doações já começaram a chegar, e na próxima semana, os toques finais serão dados nas estantes e a biblioteca começará a funcionar. A Biblioteca do Nereidas ainda tem poucos livros, mas várias pessoas já se prontificaram a ajudar. Se você tiver livros em boas condições e quiser doá-los para Guaratuba, que tal encaminhar para a biblioteca do Nereidas que está começando nesse exato momento, de maneira independente?

Assim que a biblioteca iniciar suas atividades ao público nós traremos mais informações e faremos a divulgação do endereço. Mais uma vez pedimos a colaboração daqueles que nesse momento estiverem aptos a doar livros. Se você tem livros e acesso fácil ao litoral do Paraná, por gentileza entre em contato com a Silvia. Vamos ajudá-la a montar e divulgar a biblioteca independente do Nereidas. Enquanto aguardamos que o município providencie uma solução ou dê uma explicação razoável para a deterioração precoce na Biblioteca Pública Municipal de Guaratuba, nós vamos ajudando a Silvia a montar uma biblioteca independente.


Doação de livros no litoral do Paraná (Guaratuba)
Você mora ou visita sempre as praias do Paraná? Tem livros para doar? A hora é agora! Quem estiver interessado em doar livros no litoral, pode entrar em contato com a Silvia Buchalla, responsável pela biblioteca que está sendo montada no Balneário Nereidas em Guaratuba, e que já já será inaugurada. Em breve divulgaremos mais informações. 


Doe livros para a Biblioteca do Nereidas em Guaratuba/PR
Email para contato e doações: silhb@terra.com.br

sexta-feira, 23 de março de 2012

Bate-Papo Literário na Estrada do Anhaia

O evento literário a ser realizado na Estrada do Anhaia está tomando forma! Recebi essa semana a lista com os nomes das crianças que irão participar do Bate-Papo Literário promovido pela Biblioteca do Sítio Vanessa em parceria da Editora Estronho de Belo Horizonte.

As crianças que participarão do bate-papo e das atividades que estamos programando são alunos do pré até a 5ª série, das escolas rurais municipais de Anhaia e de Rodeio. Elas têm entre 5 e 10 anos de idade. Algumas dessas crianças nós já tivemos a oportunidade de conhecer no evento que promovemos no Sítio Vanessa. Estava prevista a participação de 30 crianças, mas na lista constava os nomes de 54 alunos (e todas estão confirmadas)! Que maravilha! Quanto mais crianças conseguirmos colocar em contatos com os livros, melhor!

A autorização para o evento foi conseguida pela pessoa que é a nossa grande inspiração para movimentar a bibliotequinha, o Edemilson Pereira (dono do sítio e parceiro de projeto) e pela Professora Sirlei Apolinário. A autorização para a realização do bate-papo foi concedida pela diretora Lorena Maria Skroch Cogrossi, a quem nós só temos que agradecer enormemente pela oportunidade. Agradeço também a mobilização das professoras Rosângela Comunello Leal e Rosiele Comunello para que o evento fosse possível de ser realizado na Escola Rural do Anhaia.

Nesse final de semana pretendo montar os kits de leitura para levar as crianças. No 1º Passeio Educativo eu consegui material para montar 25 kits de leitura com 3 livros infantis educativos em cada um deles, além de entregar para cada uma das crianças um exemplar do Jornal Literário Cândido produzido pela Biblioteca Pública do Paraná. O Edemilson arranjou várias sacolinhas, e nós entregamos os kits e o jornal inclusive para as professoras Rosângela e Sirlei que participaram do nosso primeiro evento, e para a merendeira Tania Mara Fernandes.

Atualmente só tenho material para uns 20 kits e uns 15 exemplares do Jornal Cândido. Vou precisar de material para 54 kits, mas sempre gosto de fazer alguns a mais para entregar para as professoras, e quem mais estiver por lá. Então se alguém estiver lendo isso, e quiser participar de forma direta para a concretização do nosso evento, a hora de doar é essa. Se você tiver material interessante, educativo, divertido, em bom estado, que possa ser imediatamente levado a crianças com idades entre 5 e 10 anos, entre em contato através do nosso email: bibliotecadositio.gmail.com

Biblioteca do Sítio Vanessa: livros à vontade!

Publicações relacionadas:

Parceria entre a Biblioteca do Sítio Vanessa e Editora Estronho

24 de Abril de 2012!!!

domingo, 18 de março de 2012

Da Holanda para a Estrada do Anhaia


Juliette Fernandes vive há quase quatro anos em uma pequena e linda cidade da Holanda que se chama Zundert. A cidade inspiradora é o local de nascimento do brilhante pintor – e pai do expressionismo – Vincent Van Gogh. Os livros sempre fizeram parte de sua vida. Atualmente Juliette trabalha na Biblioteca Central de Breda, uma cidade com 170 mil habitantes e 10 bibliotecas públicas. A primeira vez que Juliette viu um carrinho abarrotado de livros infantis que seriam destinados à venda por um preço simbólico, a brasileira encantou-se e desejou ter uma varinha de condão, e num toque de mágica, traduzir todos aqueles livros do holandês para o português para enviá-los ao Brasil. Os livros estavam em perfeito estado de conservação eram bonitos, atrativos aos olhos, e também tinham capa dura, o que a fez imaginar que ainda durariam muitos anos nas bibliotecas comunitárias brasileiras, destino que ela gostaria de dar a eles. 

Ela descobriu uma maneira muito inspiradora de reutilizar livros infantis holandeses, transformando-os em livros para leitores brasileiros: através de tradução, impressão, recorte e colagem. A história detalhada do trabalho de Juliette em reciclar os livros holandeses para crianças brasileiras, pode ser lida em detalhes no texto que publiquei no blog Livros E Afins.

Juliette mandou uma caixa de livros para o Brasil. Após uma longa viagem diretamente da terra de Van Gogh, os livros finalmente chegaram. Da Holanda para a Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa em Morretes, e para a Freguesia do Livro em Curitiba, onde serão destinados à um projeto especial que envolva crianças em estado de recuperação da saúde, a ser definido nas próximas semanas, e que será divulgado no blog da Freguesia.

Escolhi 13 exemplares que mais combinam com o perfil das crianças das escolas rurais do Anhaia com quem já tivemos contato no 1º Passeio Educativo da Biblioteca do Sítio Vanessa, evento que nos proporcionou uma grande experiência, e nos mostrou quais as próximas direções a serem tomadas pela Biblioteca. Ao entregar esses livros passarei orientações  para as crianças sobre os cuidados que elas precisam ter ao manipular as páginas. Os livros têm um adesivo transparente por cima das colagens de sulfite com as traduções (veja nas fotos).  A Juliette fez um trabalho meticuloso de colagem, e uma criança mais curiosa, ou um pouco menorzinha, poderá não compreender que aquela "legenda" não é para arrancar. Explicarei à elas para resistirem à tentação de arrancar uma beiradinha do adesivo transparente, um gesto que é tão automático em algumas situações à todos nós. Segundo a Juliette, se bem cuidados esses livros vão durar mais uma década. Alguns deles tem idade entre 10 e 25 anos, mas parecem novinhos. 

Como na Biblioteca do Sítio Vanessa os empréstimos são livres, e os leitores que passam por lá ficam à vontade para emprestar os livros que desejam, nós não teríamos como passar as orientações e os cuidados de uso a cada criança que possa ver os livros, entrar em contato com eles e emprestá-los, porque a biblioteca é livre. E também não estamos em Morretes (moramos em Curitiba) para atender a cada um dos leitores, e nem exigiríamos do Edemilson (dono do Sítio e parceiro de projeto) um cuidado como esse, porque além do trabalho dele na gráfica durante a semana, ele já tem a manutenção do Sítio inteiro para fazer.

Mas ao chegar em casa e observar os livros holandeses mais uma vez (agora com legendas em português), eu pensei em uma solução simples para essa questão. Vou colocá-la em prática quando o nosso próximo evento acontecer, e mostrarei para vocês aqui no blog. Mas só vou contar depois que executar na prática, afinal nós estamos aqui para isso, pensar em soluções para as nossas bibliotecas comunitárias, em maneiras viáveis para que os livros cheguem às mãos desses leitores e dessas crianças, mas que sejam preservados para vários leitores ao longo dos próximos meses, anos, etc.

Obrigada Juliette! O espírito de Van Gogh ilumina à todos nós.


Leia sobre a Juliette Fernandes no blog Livros E Afins e no blog da Jô Bibas com mais fotos dos livros holandeses em ArteAmiga.

Aproveita a oportunidade e assista o programa  dedicado ao pintor Van Gogh na série O Poder da Arte de Simon Schama (Simon Schama's Power of Art - 2006). O programa foi realizado pela BBC, é apresentado pelo historiador Simon Schama, e reproduz a história de Van Gogh, baseando-se nas cartas que o artista trocou com seu irmão Théo ao longo da vida. Essas cartas podem ser lidas no livro " Cartas a Théo". É uma oportunidade de conhecer alguns dos fatos mais relevantes da vida desse artista inovador que foi Vincent Van Gogh (dele descendem todos os braços de expressão da arte moderna, e amamos ele profundamente!). Aproveita a oportunidade!

O episódio dedicado ao artista está disponível legendado em português no You Tube em 6 partes, todas linkadas logo abaixo, assista quando tiver um tempinho:

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 01

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 02

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 03

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 04

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 05

"O Poder da Arte" Van Gogh parte 06

quinta-feira, 15 de março de 2012

24 de Abril de 2012!!!


Conseguimos marcar uma data para a realização do evento que reunirá em uma parceria muito bacana a Biblioteca do Sítio Vanessa e o pessoal da Editora Estronho de Belo Horizonte: 24 de Abril de 2012! Edemilson Pereira, dono do Sítio Vanessa e a Professora Sirlei foram os responsáveis para que fosse possível a realização desse evento na Escola Rural Municipal de Anhaia.

contamos aqui no blog que seremos a primeira biblioteca comunitária a receber as doações de livros do programa de incentivo à leitura da editora Estronho, o projeto "Estronho Social".

O evento reunirá os fundadores e colaboradores da Biblioteca do Sítio Vanessa e o casal Marcelo Amado e Celly Borges, numa visita especial aos alunos da Escola Rural Municipal de Anhaia, em Morretes/PR.  Marcelo Amado e Celly Borges são proprietários da Editora Estronho. Marcelo é editor e Celly é escritora, autora do primeiro livro infantil lançado pela editora.

Juntamente com Marcelo e Celly, nós realizaremos um bate-papo literário com as crianças da escola, faremos algumas brincadeiras lúdicas e haverá um sorteio de livros da  Estronho. A Biblioteca do Sítio distribuirá kits de leitura com livros infantis e educativos. Faremos também a apresentação da Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa para os alunos e professores, além de passar as orientações de empréstimo de livros e explicar a todos como funciona uma biblioteca livre. A autora Celly Borges apresentará seu livro "Em Busca do Arco-Íris de Sonhos".

A Editora Estronho possui esse carrão conhecido como "Estronhomóvel" que vai marcar a Estrada do Anhaia com algumas atividades culturais para as crianças e para os pais e parentes que estiverem presentes no nosso bate-papo literário.


O bate-papo literário será aberto à comunidade. As mães dos alunos e as crianças da outra escola da região (Escola Rural Municipal de Rodeio) estão convidados a participar. Em breve trarei mais detalhes... 

quinta-feira, 8 de março de 2012

Movimento Literário Freguesia do Livro


A Freguesia do Livro é um movimento literário participativo e voluntário que passou a funcionar em Curitiba, e pretende reunir pessoas que queiram doar livros e pessoas que estejam interessadas em montar bibliotecas comunitárias livres. A função da Freguesia do Livro será a de intermediar e encaminhar os livros doados para as bibliotecas comunitárias, independentes e informais (como a Biblioteca do Sítio Vanessa em Morretes), que estejam precisando de títulos para incrementar o acervo. A Freguesia servirá como um ponto de apoio de agregação de pessoas que estejam interessadas em doar livros, e de pessoas que queiram começar seus projetos de bibliotecas comunitárias livres (empréstimo sem formalidades ou burocracia, o leitor se compromete a devolver o livro quando terminar a leitura ou a repassá-lo a outra pessoa que continue o ciclo de leitura). A Freguesia do Livro também ajudará a divulgar todos os pontos de leitura e bibliotecas comunitárias que fizerem parte do movimento.

A Freguesia do Livro também incentivará e dará apoio aos comerciantes e pessoas que estejam interessadas em começar bibliotecas livres (Pontos de Leitura) dentro de suas lojas e de seus locais de trabalho, como as iniciativas muito bem sucedidas que já existem em Curitiba, a Bibliopote (biblioteca livre que funciona dentro da Panificadora Pote de Mel no Centro), a Mini Biblioteca no bairro Água Verde (em frente à loja Apoio que vende produtos ortopédicos e para a recuperação da saúde), e a Biblioteca Ice Book, que funciona dentro do Restaurante Curitiba Light no Jardim das Américas. Quem quiser iniciar um Ponto de Leitura dentro de seu comércio ou loja pode se cadastrar aqui.

Quem quer doar livros: As pessoas que tenham livros para doar em boas condições de uso e possam ser utilizados por novos leitores (sem faltar páginas ou capas, não pode estar se desmanchando, sem manchas, sem rasgos, sem caminhos e buracos de traças, sem mofo, sem rabiscos e rasuras, etc), por gentileza entrem em contato com a Jô Mayr Bibas pelo email jo@freguesiadolivro.com.br

Quem quer ser um Ponto de Leitura: Se você tem um comércio ou trabalha em algum lugar que gostaria de destinar um espaço para transformar em uma pequena biblioteca, como por exemplo: um cantinho dentro da sua farmácia, do seu pet shop, da sua boutique, lanchonete, vídeo locadora, do seu consultório, do seu salão de beleza, restaurante, lavanderia, creches, cafés, etc, pode entrar em contato com a Freguesia do Livro, solicitando doações para dar início à sua iniciativa através desse formulário. Lembre-se, a iniciativa deve ser a de biblioteca livre (sem informalidades no empréstimo).

Quem deseja montar uma biblioteca comunitária (ou se já tem uma) e deseja receber livros: Para a pessoa que já possui uma biblioteca comunitária funcionando ou que está pensando em montar uma, pode preencher esse formulário solicitando livros para o seu acervo.

Se você gostou da ideia, animou-se em começar um projeto de biblioteca comunitária no seu bairro, na sua comunidade, e quer entrar para o movimento literário, entre em contato com a Freguesia do Livro. Se você é comerciante ou funcionário, e gostou da ideia de ter um espaço dentro de sua loja dedicado ao acesso aos livros e à leitura leitura  para os seus clientes, converse com a Freguesia do Livro para que a iniciativa ganhe forma e comece a ser concretizada.


Para maiores informações acesse:
Freguesia do Livro: http://freguesiadolivro.com.br/
Email para contato: jo@freguesiadolivro.com.br

domingo, 4 de março de 2012

Mais de 700 livros no Sítio Vanessa!


O armário restaurado pelo Edemilson chegou à sua capacidade máxima! Temos pouco mais de 700 livros, incontáveis revistas, enciclopédias e livros didáticos. O número de livros é grande para uma biblioteca que começou com apenas 30 títulos. Os livros acabaram ocupando também uma estante que a Dona Josefa tem na sala. Por enquanto a Biblioteca do Sítio Vanessa prosseguirá dessa forma, já que não cabem mais livros nesse espaço. Pelo menos até que se arranje um local maior para que mais livros sejam levados para o Sítio. Retiramos todo o material que não estava despertando a atenção ou encostados, e no lugar colocamos livros de literatura que são os favoritos dos leitores. O Edemilson providenciou uma boa limpeza para tirar o pó, manter a manutenção dos livros e espantar pretensas pragas. Ao longo desses 8 meses de iniciativa o número alcançado através de doações se mostra por hora suficiente para gerar uma boa circulação entre leitores, sem que ninguém fique sem livro para ler.

 

A Dona Josefa fica feliz da vida quando aparecemos com livros, enciclopédias ou almanaques sobre animais. Dessa vez foi um livro especial, um almanaque enorme só de gatos chamado "O Fascinante Livro de Gatinhos" da autora Angela Sayer. A Dona Josefa já teve pelo menos um gatinho de cada uma das espécies do livro ao longo dos seus 74 anos, não é mesmo Dona Josefa?

Dona Josefa concentrada no almanaque de gatinhos.



A Biblioteca do Sítio tem mais de 700 títulos de interesse para crianças bem pequenas até as maiores, livros para público adolescente e jovem, e livros para adultos dos mais variados temas, como autoconhecimento, história, filosofia, atualidades, livros pedagógicos voltados para a educação dos filhos, livros de gastronomia, livros clássicos da literatura etc. Os livros que são unanimidade são os de literatura: Arthur Conan Doyle, Alexandre Dumas, Sidney Sheldon, Agatha Christie, Jack London, Dalton Trevisan, Julio Verne, e tantos outros autores que encantam os leitores. 

Armário lotado!

Nossa experiência nesses meses mostrou que há demanda pelos livros e pelas revistas na Estrada do Anhaia, há leitores e eles sabem o que querem ler, há pedidos por autores e títulos específicos. A biblioteca segue com esses livros agora. O que vamos fazer a seguir é monitorar o interesse por eles, e trocar aqueles que não despertam o interesse e estiverem parados. Retiramos as enciclopédias mais antigas, pesadonas, que acabam servindo apenas para uma eventual pesquisa, e colocamos no lugar delas vários livros de literatura. As revistas também passaram por uma nova seleção para que os títulos menos visados fossem substituídos ou abrissem lugar no armário. As revistas semanais sobre atualidades (Veja, Isto É, e outras) ficam datadas, encostadas, e acabam ocupando um espaço que serviria para os livros de literatura que são os favoritos dos leitores, então retiramos elas do armário. A revista “Vida Simples”, parte de uma coleção que tínhamos em casa há muito tempo e que doamos para a biblioteca, foi a maior surpresa, pois é a favorita dos empréstimos. As revistas sobre saúde e principalmente sobre projetos de artesanato são muito requisitadas. Agora que o armário está organizado, e  todos os excessos foram remanejados, os livros podem ficar na posição correta, enfileirados todos de pé para não serem danificados e para a melhorar a visualização dos títulos, o que facilita muito a vida dos leitores.

Boas leituras à todos, aproveitem a biblioteca pois ela é de vocês!

Visite nosso Flickr (com fotos novas) 
Visite nosso Facebook e acompanhe as notícias da Biblioteca do Sítio Vanessa e muitas informações do mundo dos livros